Estamos Ao Vivo
Estamos Ao Vivo
Grupo Pilau

Plantio da soja está praticamente concluído no Rio Grande do Sul

Publicada em 05/01/2024

  • Plantio da soja está praticamente concluído no RS, diz Emater

O plantio da soja atinge 98% da área planejada para esta Safra de Verão, predominando a fase de desenvolvimento vegetativo, com 8% das áreas em floração. De acordo com o Informativo Conjuntural, divulgado nesta quinta-feira (4) pela Emater/RS-Ascar, vinculada à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural (SDR), em grande parte do território gaúcho, o plantio da soja está concluído, contudo, subsistem áreas destinadas ao cultivo subsequente a tabaco na Região Central, a milho no Vale do Rio Uruguai e em terras baixas, na Metade Sul do Estado, em locais onde os índices de umidade estão mais elevados.

As lavouras foram significativamente beneficiadas por períodos prolongados de insolação e por temperaturas diurnas moderadas. As condições climáticas propiciaram a execução da pulverização de herbicidas para o controle de plantas invasoras em pós-emergência, além da continuidade das aplicações preventivas de fungicidas, uma vez que foram identificados, de forma regular, esporos do fungo responsável pela ferrugem asiática nos pontos de monitoramento, particularmente na Região Oeste do Estado.

Na região administrativa da Emater/RS-Ascar de Frederico Westphalen, o plantio da soja encontra-se estabilizado em 95% da área, e sua conclusão está prevista para meados de janeiro, com a implantação em áreas de resteva de milho, conforme o sistema de produção local.

Atualmente, 80% das lavouras estão em estágio vegetativo, e 20% em floração. Os dias ensolarados e as temperaturas amenas proporcionaram o pleno desenvolvimento das lavouras, recuperando de forma parcial o atraso no plantio. Porém, o porte é considerado menor em comparação a anos anteriores.

Enquanto a semeadura do milho alcança 92% da área projetada para esta Safra de Verão, a colheita do grão está iniciando e progride de maneira favorável em virtude da maior radiação solar, intercalada com menor frequência de precipitações.

Até o momento, 5% da área cultivada com milho no Estado foi colhida. Os rendimentos continuam heterogêneos, pois uma parcela preserva o potencial inicial, enquanto outra apresenta decréscimos devido à presença de pragas e de doenças ou a danos consequentes de polinização deficiente, causada pelo excesso de chuvas ao longo do florescimento. Atualmente 28% da área cultivada com milho estão em germinação e desenvolvimento vegetativo, 18% estão em floração, 33% em enchimento de grãos e 16% estão em maturação.

Na região administrativa da Emater/RS-Ascar de Santa Rosa, houve um aumento em relação às perdas de produtividade ainda em decorrência das chuvas excessivas durante o período de polinização, o que resultou em espigas pequenas e com falhas na formação dos grãos.

Além disso, o empalhamento insuficiente na ponta da espiga, ou seja, sem fechamento completo, bem como as chuvas, durante a fase de maturação, ocasionaram considerável proporção de grãos ardidos, afetando negativamente a qualidade. O intenso vendaval no final do ano de 2023 (29/12) provocou o acamamento de muitas lavouras. Diante desse cenário, a expectativa de perda na produtividade estimada é de aproximadamente 20%.


Com informações - Emater/RS

Imagem - Luciano Schwerz, da Emater/RS-Ascar de Frederico Westphalen

Rádio Cruz Alta - Rádio Jornalismo

Grupo Pilau de Comunicações

prumo condominios
CLARO
UNINTER

Anuncie conosco


(55) 3322-7222

© 2019 Grupo Pilau. Todos os direitos reservados.
Portal produzido pela Netface