Estamos Ao Vivo
Estamos Ao Vivo
Grupo Pilau

Corpo encontrado dentro de uma geladeira em Sergipe é de jornalista gaúcho

Publicada em 22/09/2023

  • Corpo encontrado dentro de geladeira no SE é de advogado e jornalista do RS

O corpo encontrado dentro de uma geladeira de um apartamento no Sergipe, na última quarta-feira (20), é de um advogado e jornalista gaúcho. A família de Celso Adão Portella, que teria hoje 80 anos, aguarda contato da Polícia Civil para ir ao nordeste do país buscar o corpo e fazer o sepultamento. Ele deixa quatro filhos.

O irmão de Celso, Paulo Portella, conta que ele é natural de Ijuí, mas construiu a vida em Porto Alegre, tendo se formado em Direito e Jornalismo.

— Fez toda a vida na Capital. Atuou entre as décadas de 1970 e 1980 nas rádios Farroupilha e Gaúcha. Como advogado, teve um escritório em Porto Alegre. Atualmente, estava aposentado — lembra Paulo.

Ele diz que Celso deixou o Estado em 2001, quando a mãe deles morreu. Ele foi para o Espírito Santo e, depois, os irmãos perderam contato.

— Eu sequer sabia que ele estava em Aracaju. Somos em 12 irmãos, e alguns acabaram se distanciando. Mesmo assim, a notícia foi um choque. Ele sempre foi um irmão muito bom, uma pessoa muito boa — diz Paulo.

Segundo ele, um irmão, que é policial civil, recebeu uma ligação de uma pessoa, uma mulher, com o código de área de fora do RS, e ela disse que Celso estava morto. Em um primeiro momento, acreditaram se tratar de um trote. Após, confirmaram que era verdade.

A pessoa que teria feito a ligação é uma mulher de 37 anos, técnica de enfermagem, que está presa preventivamente desde quinta-feira (21). O caso foi descoberto por um oficial de justiça na quarta-feira durante o cumprimento de uma ordem de despejo no apartamento onde ela vivia, no bairro Suíssa, em Aracaju. O corpo estava em avançado estado de decomposição dentro de uma mala que estava em uma geladeira. No imóvel residia também a filha dela, uma criança de quatro anos.

A mulher disse, em depoimento à Polícia Civil, que os dois tiveram um relacionamento amoroso. Contou que um dia, em 2016, voltou para casa do trabalho e encontrou o companheiro morto. Por medo, guardou o corpo na geladeira.

Essa mulher é suspeita de ocultação de cadáver e de maus-tratos contra a filha por conta de ter submetido ela a uma situação como essa. Ela foi encaminhada para uma avaliação psiquiátrica no Hospital São José, em Aracaju, e, agora, está no Hospital de Custódia.

A causa da morte do companheiro é investigada e deve ser constatada pelo exame que é feito pelo Instituto-Geral de Perícias (IGP). Se houver indícios de morte por causa violenta, a mulher pode ser responsabilizada.

Quem foi Celso Adão Portella?

Natural de Ijuí, Celso construiu a vida em Porto Alegre, onde se formou nos cursos de Direito e Jornalismo. Ele teve uma carreira ativa entre as décadas de 1970 e 1980, trabalhando em emissoras de rádio como Farroupilha e Gaúcha. Nos anos 80 também trabalhou como locutor e chefe do Departamento Comercial na Rádio Cruz Alta. Além disso, atuou como advogado em um escritório na capital gaúcha. Recentemente, estava aposentado.

Em 2001, Celso deixou o Rio Grande do Sul após o falecimento de sua mãe, mudando-se para o Espírito Santo, onde perdeu contato com os irmãos.


Com informações da GaúchaZH

Rádio Cruz Alta - Rádio Jornalismo

Grupo Pilau de Comunicações

Rádio Cruz Alta
CLARO
prumo condominios

Anuncie conosco


(55) 3322-7222

© 2019 Grupo Pilau. Todos os direitos reservados.
Portal produzido pela Netface