Estamos Ao Vivo
Estamos Ao Vivo
Grupo Pilau

Buscas por bombeiros desaparecidos já passa de 40 horas

Publicada em 16/07/2021

  • Buscas por bombeiros desaparecidos já passa de 40 horas

As buscas pelos dois bombeiros desaparecidos durante o combate ao incêndio que destruiu o prédio da Secretaria da Segurança Pública (SSP), em Porto Alegre, já passa de 40 horas. Entre 23h e 23h30min de quarta-feira, o Corpo de Bombeiros Militar perdeu o contato com o sargento Lúcio Munhós e o tenente Deroci Almeida, que combatiam as chamas iniciadas por volta das 21h30min.

Os trabalhos de busca e de resfriamento da estrutura seguem de forma ininterrupta e contam com um reforço a partir desta sexta-feira. Com a chegada de grupos de Canoas e São Leopoldo, atuam na edificação de 50 a 60 bombeiros, além de seis cães farejadores.

Durante a madrugada de sexta-feira, 27 homens seguiram atuando no resfriamento do prédio incendiado, já que, apesar de o incêndio ter sido controlado, pequenos focos ainda dificultavam o trabalho. Às 8h, ocorreu a troca de turno e 42 bombeiros foram mobilizados ao longo da manhã.

Diferentemente do que se viu na quinta-feira, quando a fumaça podia ser vista de longe, exalando um forte odor a até quilômetros de distância do local, na manhã desta sexta a situação é mais controlada. Mesmo assim, o Corpo de Bombeiros ainda precisava trabalhar no rescaldo. O calor dificultava até mesmo a atuação dos seis cães farejadores da raça labrador, que não conseguiam uma aproximação adequada de cada ponto de busca.

O trabalho que vem sendo executado na edificação está dividido entre quatro equipes. De acordo com o comandante do 1º batalhão do Corpo de Bombeiros Militar, tenente-coronel Eduardo Estêvam Rodrigues, que comanda a ação, um dos grupos está focado no combate a incêndio, já que ainda há focos que precisam ser contidos dentro do prédio.

Há, ainda, os bombeiros que utilizam os cães, um time de resgate e salvamento que atua nas superfícies e uma equipe de busca e resgate em estruturas colapsadas, que realizam a procura dentro da estrutura, em vigas e lajes, considerados possíveis locais de espaços vitais. Não há maquinário dentro do local. “Nosso trabalho é totalmente manual. As equipes de busca e resgate em estruturas colapsadas são treinadas para fazer um trabalho minucioso sem qualquer outro risco de queda estrutural.”

“O Corpo de Bombeiros não deixa ninguém pra trás”

O comandante do 1º batalhão reafirmou que as buscas não cessarão enquanto os dois bombeiros desaparecidos não forem encontrados. “Não vamos encerrar as atividades, o Corpo de Bombeiros não deixa ninguém para trás, quer seja bombeiro ou cidadão que necessite do nosso socorro”, afirmou Rodrigues. Segundo ele, os trabalhos dentro do prédio oferecem um risco, como de costume em situações como essa, mas ações técnicas e procedimentos padronizados são adotados para mitigá-los.

Rodrigues, que comanda as buscas, esclareceu também que os desaparecidos não são os homens que aparecem em um vídeo que circula na internet, no qual dois bombeiros estão sobre uma escada e parecem muito perto do fogo. Segundo ele, o ângulo do vídeo dá uma falsa sensação de proximidade, mas os soldados combatentes nas imagens estavam resfriando o prédio sem correr risco. Munhós e Almeida, no entanto, estavam afastados da escada no momento.

O comandante-geral dos Bombeiros, coronel César Eduardo Bonfanti, explicou que Munhós e Deroci foram identificados combatendo as chamas. Quando o contato foi perdido, segundo ele, inicialmente pensou-se que eles poderiam ter deixado o prédio da SSP junto com diversos servidores que precisaram sair em busca de reforço de equipamento e pessoal, o que, no entanto, não se confirmou.

Reforço

Ao longo de sexta-feira, células operacionais vindas de Canoas e São Leopoldo reforçaram os bombeiros que atuam no prédio da SSP. Conforme o tenente-coronel Estêvam Rodrigues, outras equipes do interior também chegarão para o revezamento contínuo. O Estado também tem recebido auxílio da prefeitura e do Exército, que montaram barracas de campanha no pátio da SSP para que equipes possam dormir no local e o trabalho seja feito 24 horas por dia. A Brigada Militar montou um refeitório utilizado por todos que atuam no local.

No fim da manhã de sexta, o vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, esteve novamente no prédio e garantiu que o foco é na localização dos dois bombeiros desaparecidos. Ele também disse que ainda não é possível afirmar nada com relação ao início do incêndio. “Qualquer outra coisa que eu vá dizer nesse momento seria imaturo e com risco de ser uma informação equivocada. Não vamos nos manifestar a respeito disso antes da conclusão do inquérito policial, do procedimento administrativo que instalamos e da prova pericial.


Fonte: Correio do Povo

Coxilha Nativista 2
Coxilha Nativista 3
LIVE COXILHACoxilha Nativista 1

Anuncie conosco


(55) 3322-7222

© 2019 Grupo Pilau. Todos os direitos reservados.
Portal produzido pela Netface