Estamos Ao Vivo
Estamos Ao Vivo
Grupo Pilau

Golpes em vendas pela internet são registrados em Cruz Alta

Publicada em 20/09/2019

  • Golpes em vendas pela internet são registrados em Cruz Alta

Com a popularização das redes sociais e os grupos de brique, as vendas estão sendo realizadas cada vez mais pela internet. Infelizmente, os golpes também estão acontecendo nesta modalidade de venda, e somente nesta semana, dois fatos foram registrados na Delegacia de Polícia de Cruz Alta. 

O primeiro registro de ocorrência é do dia 17 de setembro. De acordo com o relato feito pela mãe da vítima, seu filho anunciou um aparelho de videogame X BOX, pelo valor de R$1500, há uma semana. Ela relata ainda que várias pessoas demonstraram interesse na compra do aparelho, e um homem entrou em contato via telefone para fechar o negócio. Ele teria efetuado um depósito no banco, que deveria constar na conta do vendedor por volta das 10h da manhã seguinte. Confiando na palavra do indivíduo, o rapaz pediu a um taxista, seu amigo, que entregasse o videogame no endereço indicado pelo comprador, uma residência na Rua Pejuçara. Ao chegar no local, o taxista entregou o aparelho a uma mulher que estava esperando. Porém, no dia seguinte, ao conferir sua conta no banco, o rapaz observou que o depósito tinha sido feito com envelope vazio, ou seja, sem nenhum valor. Ele vltou a entrar em contato cm o comprador, que ainda debochou dizendo que o jovem tinha sido vítima de um golpe, e que a mulher que recebeu o eletrônico era apenas uma laranja do grupo de golpistas.

Uma situação semelhante foi registrada no dia 19 do mesmo mês, por volta das 17h, na Rua Borges do Canto. O histórico da ocorrência diz que a mulher publicou nas redes sociais um notebook da marca ACER para venda, no valor de R$1300. Um homem então entrou em contato e iniciou as tratativas para comprar o computador, fechando o negócio em seguida. O rapaz disse que mandaria um primo chamado "Jean" para buscar o objeto, mas não efetuou nenhuma transferência do valor para que fosse entregue. Ao chegar no local, o suposto primo identificou-se e pediu que entregasse-lhe o aparelho. Desconfiado, o marido da vítima deteve o rapaz e, em revista pessoal, encontrou sua carteira de identidade, onde constatou-se que se tratava de T.A.S., ou seja, outra pessoa diferente do que ele havia se identificado no início da conversa. Na sequência, o golpista foi liberado, e a família felizmente não teve prejuízos.


Fonte: Bianca Conrad - Jornalismo Rádio Cruz Alta

Anuncie conosco
(55) 3322-7222
© 2019 Grupo Pilau. Todos os direitos reservados.
Portal produzido pela Netface